Relato da Marina – Nascimento Lorenzo – Cesariana 29/01/17

26 de maio de 2017

Sempre tive o sonho de ser mãe. Mas nunca tinha pensado de que maneira gostaria que meu filho viesse ao mundo.

Enquanto tentante, descobri o @blognovemeses e me apaixonei pro trabalho da Dra. Karol. Desde então comecei a sonhar com um lindo parto normal. Porém, meu sonho era um parto normal com tudo que tivesse direito! E nesse direito tinha a Doula claro!

Entrei em contato com a Cris e a empatia foi instantânea. Começamos nosso acompanhamento. Gravidez super tranquila. Só estávamos rezando que o Lorenzo não se apressasse pois a tia Cris iria viajar e voltaria pertinho do prazo dele.

Desde a 36 semana comecei a ter muitas contrações de treinamento. Sempre irregulares, algumas com pontadas, outras com cólicas….

Na consulta de 37 semanas a ansiedade já tomava conta de mim! Fizemos o exame de toque e já estávamos com o colo do útero modificado (mais fino) e 1 cm de dilatação. A Dra.  Karol achou que pelas contrações e pelo toque logo logo entraríamos em TP….que não passaríamos das 38 semanas. Confesso que depois de ouvir isso a ansiedade multiplicou por 1000 e passamos a semana inteira achando que fosse ser “amanhã”! Mas nada….continuávamos nas contrações irregulares apenas. Passada essa semana não quis mais saber de previsões. Só estavam me deixando com a ansiedade a flor da pele.

Dia 27/01 a Cris chegou de viagem! Enfim…..Lorenzo havia esperado por ela!!! Ufa!!! Resolvemos então tomar o chá da “bruxa”. Faltavam apenas 3 dias para completar as 40 semanas. Já haviam a me afastado do trabalho e estava em casa esperando nosso momento. Um sentimento misto de querer ver logo a carinha dele, senti-lo nos braços….e de querer protegê-lo para sempre na barriga! Tomei chá o dia inteiro, rebolei na bola, caminhei…..e nada.

Na madrugada do dia 28/01 acordei às 2:30 da com contrações e não consegui mais dormir pois elas estavam acompanhadas de uma cólica chatinha. Começamos a monitorar os intervalos das contrações porém estavam bem irregulares. Passamos a noite andando pela casa…..rebolando na bola (meu corpo pedia movimento)….e falando com a Cris no WhatsApp (santo whats).

Chegamos na manhã de sábado com as contrações em 5/5 porém não tão intensas. Após conversar muito com a Cris resolvemos ir pro ilha avaliar.  O médico plantonista me atendeu e fez o exame de toque. Estavamos ainda com 2cm de dilatação porem com o colo totalmente apagado.

Ele resolveu me internar e disse que pelas minhas contrações até meio dia Lorenzo estaria nos meus braços. Coração a mil….liga pra Cris, liga pra Dra. Karol, avisa a família….vai nascer!!!! Coração a mil!!!

Liguei para a Karol, e ela resolveu ir no ilha me avaliar. Após a avaliação sugeriu que eu voltasse pra casa. As contrações haviam diminuído e poderia demorar um tempo ainda pra dilatar…..Confesso que foi um balde de água fria! Não havia chegado a hora? Haja coração!! Resolvemos ouvir a nossa Karol! Cancelamos tudo e voltamos pra casa! Médica, Doula, mala e cuia!

Santa decisão! Foi só chegar em casa que a dor das contrações triplicaram! Mas em casa eu estava bem mais a vontade! Fomos pro banho quente, rebolei na bola, caminhei, mas contrações regrediram e não saiam do 8/8… porém estavam muito mais intensas. Muito mais! Não conseguia descansar, já eram 9 da noite e elas continuavam de 8/8….. Ficamos durante todo o dia com a Cris me acompanhando…..me dando forças para aguentar firme e esperar diminuir o intervalo!

Depois de chorar litros em casa porque  não evoluíamos, resolvi ligar pra Dra. Karol. Ela disse que tínhamos a opção de avaliar novamente e ver as possibilidades, ou aguardar em casa pra ver se chegava em 5/5 minutos.

Depois de conversar com o Rafa (meu marido) tomamos a difícil decisão de ir avaliar novamente e correr o risco de ir para um cesárea, pois eu já não tinha mais forças….não me aguentava mais em pé…..afinal já estava a 19 horas com contrações e sem dormir. Meu corpo já estava cansado. Liguei para a Karol com o coração na mão e o choro entalado na garganta.

Fomos encontrar ela no ilha e quando ela fez o toque…. ela abriu um sorriso e……7cm de dilatação! Felicidade a mil!!! Enfim tínhamos a esperança de um parto natural! Cris….corre pra cá!!!! Chegou a Cris, o fotógrafo, a família ….todo mundo feliz!

Após uma hora de chuveiro quente, bola, meia luz e massagens já estávamos com 8cm….evoluindo super bem!

Vamos para a sala de parto! E foi só entrar na banheira pro bicho pegar…..as contrações estavam muito próximas e muito intensas, e eu já estava muito cansada. Já era 2:30 de domingo….24hs acordada com contrações….disse pra Cris e pra Karol que já não sabia se aguentava muito mais tempo naquela situação.

Pedi analgesia….não ia conseguir chegar até o final….Tomei a analgesia e encontrei o céu! Nesse momento já estava com dilatação total, aguardando o expulsivo.

Aproveitei pra descansar o corpo e a mente…tentando ganhar forças para o expulsivo.  Depois de duas horas as contrações voltaram…..Avaliamos novamente e ele continuava na mesma posição. Ele precisava descer!!!

O bixo voltou a pegar….e não sabíamos quanto tempo levaria o expulsivo. Meu corpo já estava sem forças. E depois de uma longa conversa chegamos a decisão de partir para a cesárea.

Quando chegamos no CC e deitei na mac, chorei. Por um momento me senti impotente…..mas no fundo sabia que tinha dado meu maximo para aquele momento! Respirei fundo, me acalmei e em poucos minutos a Dra. Karol trouxe pra mim meu bem mais precioso! Impossível conter as lágrimas! Depois de tanto tempo, esforço e dedicação ver ele ali, lindo e com saúde me fez esquecer de tudo! O tempo parou naquele momento! Foi mágico!

Foi aí que a Dra karol disse que ele estava em OS (uma posição mais difícil para o parto normal), e que provavelmente demoraria um pouco mais que o normal para descer…..me tranquilizei!

Foi lindo! Foi como ele escolheu nascer! Foi como tinha que ser!

A Cris e a Dra. Karol são muito iluminadas! Tenho certeza que se não fosse a confiança no trabalho delas eu teria desistido antes!

Foram no total 27hs em TP……com dor….levando o corpo ao extremo…..mas quer saber? Passaria por tudo novamente! Ter meu filho nos braços foi recompensador!!!! 💙

Fotos: Marcelo http://marcelosch.com.br

 

Relato da Thallita – Nascimento Arthur – Cesariana 16/03/2017

24 de maio de 2017

Quando descobri que estava grávida logo me falaram da Cris, foi onde comecei a buscar informações sobre o que é o parto humanizado, confesso que demorei um tempo para fazer a escolha mas quanto mais eu pesquisava sobre o assunto maior era minha vontade de ter um parto humanizado. Contratei a Cris e deixei a gravidez fluir, nunca senti medo da dor, eu estava super confiante, escolhi não contar essa decisão para ninguém, falei apenas para alguns familiares, a opinião das pessoas atrapalha muito, confesso que eu mesma já fui do time do contra. Cheguei na trigésima oitava semana e a médica me disse que eu estava com 1cm de dilatação, o que não quer dizer nada, mas ja me brotou uma ansiedade enorme.

As malas já estavam prontas e eu já tinha pego licença maternidade, o tempo foi passando e os dias se tornaram longos, a família e amigos a todo instante me faziam perguntas colaborando ainda mais para minha ansiedade, qualquer cólica me colocava em alerta. Cheguei as quarenta semanas, fiquei algumas noites sem dormir, caminhei, usei a bola, tomei o chá da bruxa e nada. Com quarenta semanas e seis dias após uma consulta com a médica do plantão decidi então fazer uma cesariana, achei que a Cris não fosse me acompanhar nesse caso, senti vergonha de falar para ela a minha decisão pois ela estava me ajudando muito nas últimas semanas, foi onde ela me ouviu e me acolheu, me senti mais segura, pois meu sonho de ser acompanhada por ela não tinha ido por água abaixo.

Fiz a internação, nos vestimos e fomos ao centro cirúrgico, segundos antes de eu entrar (a Cris já tinha entrado) a pediatra teve que sair para estabilizar um bebê pois tinha nascido de manhã e aspirado mecônio mas só foi visto naquela hora, isso eram sete horas da noite.

O que eu ainda não contei é que no início do último trimestre de gestação apareceu uma dilatação no intestino do meu bebê que significava acúmulo de mecônio, algo normal e que não impede o parto normal, mas vai falar isso para uma mãe diante desse acontecimento. Esperei ansiosamente me chamarem e acabou o plantão da médica que eu gostaria de fazer o parto, mas naquela altura isso não me importava mais. Trocou o plantão a pediatra foi liberada e então entramos no centro cirúrgico, quando sentei na mesa cirúrgica abracei a Cris, comecei a chorar e me faltaram palavras para descrever o que eu estava sentindo, quando deitei me acalmei de uma maneira inexplicável, meu marido entrou já emocionado, a Cris colocou uma música e pediu para atenderem meu desejo de não ficar com as mãos amarradas, foi então as dez e cinquenta da noite que abaixaram o pano e o meu filho nasceu, lindo, gordinho e com Apgar 9/10.

Um sentimento inexplicável, ele mamou enquanto eu ainda estava na mesa cirúrgica e liberou mecônio na sala de recuperação, ficamos juntos a todo momento. Desde os primeiros dias a amamentação foi super tranquila, fiquei com sensibilidade só na primeira semana, meu leite desceu super rápido. Confesso que quando li no prontuário “cesariana eletiva” fiquei com o ego ferido pois eu fui contra a tudo que tinha planejado, mas hoje eu aceitei e achei sim meu parto bonito, tenho na memória como um dia muito lindo e especial.

Agradeço muito a todo o carinho e apoio que a Cris me proporcionou e ainda proporciona com o apoio pós parto, sem duvidas ela foi essencial. Humanizar é respeitar a escolha do próximo, é entender e apoiar independente de qualquer coisa, posso dizer que me senti respeitada, apoiada e acolhida.  

Thallita Loredane

 

%d blogueiros gostam disto: