kmberggren.com

kmberggren.com

Sério? Você não tem nada melhor pra falar para uma gestante que pretende parir? Então não diga nada!

Parece surreal (porque falar isso para uma grávida é absurdo), mas muitas mulheres sofrem com esse tipo de afirmação. Já ouvi casos de parentes que riram na cara da gestante, quando ela disse que queria fazer um parto sem analgesia. Já vi parentes na maternidade dizerem que nós deveríamos (eu e o obstetra) fazer alguma coisa, até uma cesárea, para acabar com aquele ”sofrimento”.

O que essas pessoas não entendem é que essa sensação é prazerosa para muitas mulheres. Nada na vida vem fácil, e tudo aquilo que lutamos para conquistar é mais gostoso, é mais gratificante. Por que o parto seria diferente? Eu digo para todas as minhas doulandas, preparem-se para o parto, a preparação é fundamental para que a mulher e companheiro se sintam seguros para esperar pelo momento certo. Além disso preparem-se para um trabalho de parto longo, em torno de 20 horas, se demorar mais é normal, e se nascer bem antes estarão no lucro.

A dor, o que é a dor? É apenas uma mensagem que seu cérebro recebe de que algo está acontecendo no seu corpo, e é fundamental que a parturiente trabalhe isso mentalmente, não está acontecendo nada de errado, é apenas o seu bebê chegando!!  A alguns semanas postei aqui um texto que uma doulanda minha escreveu, sobre a experiência dela, com a dor em seu parto domiciliar e como ela se entregou e como a dor sumiu.

Algumas mulheres tem inclusive orgasmos no parto (sim, eu já presenciei!!) porque elas não encaram o processo como algo sofrido, e sim prazeroso, como o dia mais feliz de suas vidas, o dia que se tornarão mães, o dia que pegarão seus bebês no colo pela primeira vez. Como isso pode ser doloroso?

Infelizmente nem todas conseguem pensar assim e mandar uma resposta positiva ao cérebro, principalmente quando o local de parto não oferece as mínimas condições para que ela tenha um trabalho de parto tranquilo. Sabemos que a dor está diretamente ligada ao MEDO que gera TENSÃO e vira DOR. Um ambiente sem privacidade, onde a mulher não se sente segura para parir, com pessoas que não respeitem seu protagonismo, é praticamente impossível não sentir dor. Um parto induzido, provavelmente será doloroso, pois são os medicamentos que estão forçando o corpo a fazer algo, que naturalmente ele faria.

E para que serve a analgesia?

A analgesia só será benéfica para os casos que citei acima. Que não conseguem tolerar a dor, por vários fatores, não porque elas são fracas, menos corajosas ou frescas. Aliás dizer isso para uma mulher que fez analgesia é outro absurdo. Cada mulher carrega uma experiência de vida única, medos, traumas, desejos, expectativas, e cada parturiente deve ser tratada como única. Se fizermos um manual que todas tenham que seguir, já não poderemos chamar de PARTO HUMANIZADO, pois não estaremos respeitando o protagonismo da mesma.

A analgesia é o meio termo, eu sempre digo, NUNCA faça com medo do depois, da dor piorar, de sentir dor quando o bebê vai nascer, porque provavelmente vai atrapalhar muito o processo do parto. Só faça analgesia se você sentir que não consegue mais, e depois de testar todas as formas naturais para lidar com ela (chuveiro, massagem, posições, etc) e se mesmo assim, você pensar ”prefiro uma cesárea do que continuar”, então você deve mesmo fazer. Se isso for salvar o seu parto de virar uma cesárea, então faça, e você não terá arrependimentos.

Para tudo isso, é fundamental que você tenha uma equipe a favor do parto humanizado, que estará presente para orientar quando você quiser ajuda, quando você quiser uma outra opinião. Não deixem que terceiros acabem com seu parto, ignore esses comentários negativos. Só você sabe o que pode aguentar, e pedir analgesia, não é um fracasso, jamais.

—”Suas contrações não podem ser mais fortes que você por que elas são você. Encontre a sua força!”

Cristina Melo
Mãe da Sofia & Doula


2 comentários

Juh Guimarães · 21 de junho de 2013 às 14:29

“Nada na vida vem fácil, e tudo aquilo que lutamos para conquistar é mais gostoso, é mais gratificante. Por que o parto seria diferente? ”

amei!

janaina leite · 21 de junho de 2013 às 15:31

Lembro da Roxana comparando a dor do parto com uma maratona. Todo atleta sente dor para conquistar a linha de chegada. Com o parto não é diferente. Mas quando se cruza a linha você percebe que valeu muito a pena. Foram estas palavras que convenceram meu marido. Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *