Eu estava com 40 semanas completas, e nem sinal do Vicenzo nascer, estava com muito medo, pois uma médica já havia me assediado para fazer uma cesariana. Foi quando procurei a Cris ela me disse, “você não vai mais se consultar lá”, e foi o que fiz. Passei a fazer consultas de dois em dois dias no Ilha Hospital e Maternidade pois já estava indo para 41 semanas. E eu havia decidido que se ele não nascesse até domingo (41 semanas completas) iria fazer a indução lá mesmo. E foi o que aconteceu.

  Eu e meu marido nos preparamos para a internação no domingo de manhã, mas devido a lotação só fui internada à tarde. E começaram os comprimidos de miso. Foram três, sendo o último às 23h. O Dr. Claudio Canabarro optou por cancelar o quarto para que eu pudesse dormir. Dormi muito mal, pois sentia uma dor insistente nas costas. Às 6h senti algo como um balão cheio d´água explodir dentro de mim, pulei da cama e senti minha o liquido amniótico cair por todo o quarto. Foi quando as contrações começaram, e eu descobri que a dor nas costas que sentia era o inicio das contrações. Por volta do meio dia elas  ficaram mais intensas, e as 15h eu disse que precisa da Cris lá comigo pois sentia dores de mais.

Foi quando houve uma troca de plantão, e eu não me lembro de quem era o médico, devido as dores e o fato de procurar ficar de olhos fechados apenas me concentrando no que estava sentindo, não consigo lembrar nem do rosto dele. Fomos para a banheira às 16h e lá fiquei até às 18h quando minhas contrações que antes eram de 5 em 5 minutos começaram a ficar mais espaçadas e nada de Vicenzo nascer.

  Mudança de plantão Dr Diego. Mandou que aplicassem a ocitocina e as contrações voltaram. E muda de posição, muda de novo, muda mais uma vez, e então eu decidi que seria mais fácil ficar no banquinho em formato de “C” de cocoras. A dor era intensa, e minha preocupação era fazer força apenas com o períneo, por isso dos olhos fechados, eu sentia as contração, eu estudava elas para que pudesse fazer força da melhor forma possível. Mas meu colo ao invés de progredir, começou à regredir (edemaciou). Meu marido atrás de mim segurando minhas mãos, eu no banco, o Dr Diego sentado no chão na minha frente e a Cris ao seu lado. Foi quando o Dr sugeriu usar o fórceps à vácuo.

Eu aceitei e na terceira contração o meu pequeno herói Vicenzo veio ao mundo. E toda dor e desconforto passou no mesmo instante. E eu me senti abençoada e plena. E quando vc sabe que tudo o que vc passou valeu a pena, mesmo nas horas eu que dizia que desistia e que por insistência da Cris e do Dr eles me colocassem de volta à fazer força. Foi a melhor coisa que já aconteceu na minha vida e mesmo sabendo de tudo que passei, toda a dor, faria de novo.

  O conselho que dou à todas vcs que vão passar pelo parto, principalmente pra quem será o primeiro parto, não se preocupem, vcs estão em ótimas mãos. O parto pode não acontecer como vcs esperam, mas não quer dizer que não seja lindo e emocionante tbem.   Obrigada por tudo!

Relato postado no grupo de gestantes da Cris Doula no whats app, publicado aqui com autorização do casal!

Categorias: Relatos de Partos !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Relatos de Partos !!

Adeus 2017, muito obrigada famílias!!!

Hoje nasceu o último bebê previsto para 2017!! Ao total foram 66 bebês cheios de saúde este ano! Não conseguiria fazer uma colagem com todos, então peguei essas fotos que fui marcada no face e Leia mais…

Relatos de Partos !!

2018 será um ano ESPECIAL!

Para quem não sabe eu, Cris Doula. estou gestando meu segundo bebê. O Noah está previsto para nascer final de Junho inicío de Julho (se chegar á 42 semanas). A minha agenda de 2018 está Leia mais…

Relatos de Partos !!

Relato da Thaisy – Nascimento Maitê – Parto Natural 02/12/2017

Vai ser impossível escrever pouco, mas segue o relato do nascimento da Maitê: Sexta-feira, 27/10, fecharíamos 35 semanas no domingo, que seria nosso chá de fraldas. Trabalhando, comecei a sentir contrações doloridas, muitas, sem ritmo Leia mais…