No dia 12/09/11 depois de uma ressaca que não passava, comecei a
pensar o que poderia ser e me dei conta que a minha menstruação não
tinha vindo, então comprei um teste de gravidez de farmácia escondido
do Filipe e quando fui tomar banho levei junto e fiz o teste, quando o
segundo risquinho ficou rosa eu não acreditei, comecei a pensar nos
nossos planos do futuro no meu casamento que seria dali a um mês, na
minha faculdade que iria começar no ano seguinte, no apartamento e
comecei a rir de nervoso e chamei o Filipe que estava no quarto,
quando ele viu aquele copo na pia com o palitinho dentro disse: "o que
que é isso???", e eu mandei ele ler a caixa do teste, quando ele
terminou de ler ele abriu um sorriso enorme e eu fiquei mais nervosa e
comecei a chorar e falar que não era a hora e o que nós iamos fazer? e
ele simplesmente me abraçou e disse: "Calma, vai dar tudo certo",
então disse para ele que no dia seguinte ia fazer o exame de sangue.

Peguei o computador e comecei a ler sobre gravidez e partos até que
achei o blog da Cris e na mesma hora adicionei ela no msn e comecei a
conversar com ela e falei sobre o meu sonho de ter um parto na água e
ela me disse que aqui em Floripa só a clinica Ilha tinha esse tipo de
parto e me indicou alguns obstetras e escolhi o Drº Marcos Leite e na
mesma hora já sabia que queria o acompanhamento dela, mas era só a
partir das 36 semanas.

Dia 13/09/11 fiz o beta e só ia ficar pronto no dia seguinte depois
das 5 horas da tarde, chegou umas 9 horas da noite do mesmo dia eu não
aguentei e olhei o site do laboratório para ver se o resultado estava
pronto e estava lá o resultado quando abri e vi o positivo, mostrei
para o Filipe e no dia seguinte contamos para os futuros avós.
Comecei a fazer o pré natal, e fiz o primeiro ultrassom e descobri que
já estava de 2 meses, nas consultas e nos exames sempre tudo normal e
dentro do esperado.

Para mim o sexo do bebê não importava, pois é aquele velha frase,
vindo com saúde o resto não importa, mas o Filipe queria uma menina,
quando ele falou achei engraçado pois homem normalmente quer o
primeiro filho homem para ensinar a jogar futebol, vídeo game, coisas
de homem, mas ele não, queria uma menina e quando dizia para ele que
era menino ele ficava muito bravo e tinha certeza absoluta que ia ser
uma menina, até que no dia da ultra pra ver o sexo quando o médico
disse que era menina na mesma hora ele falou:" eu disse que ia ser uma
menina, deveria ter apostado com todo mundo que disse que ia ser
menino, ia ficar rico" e abriu um sorrisão.

Continuei as minhas consultas do pré-natal e a minha última consulta
foi no dia 19/04 tinha recém completado as 37 semanas e estava tudo
normal e dali em diante ia ser consulta toda semana e eu estava super
feliz pois já estava quase no fim e enfim iria ver o rosto da minha
filha e o Filipe mais ansioso do que eu sempre que chegava em casa
perguntava: "Já ta nascendo???" e eu ria, claro.

Conversei com a Cris por email para combinarmos para ela me acompanhar
e então como ia na palestra dela no dia 22/04 ela perguntou se
podíamos conversar lá e eu concordei.
No dia 22/04 era umas 6:15 da manhã fui ao banheiro, pois nessa fase
ia ao banheiro direto, e voltei a dormi, quando era 7:30 da manhã
acordei com muuuita muuuita vontade mesmo de fazer xixi, quando
levantei da cama foi um susto, escorreu pelas minhas pernas e na mesma
hora pensei "a bolsa estourou", pois já tinha lido relatos na
internet, fui para o banheiro e comecei a pensar e agora o que eu vou
fazer???, pensei na Cris no mesmo momento e que eu nem tinha
conversado com ela ainda, mas lembrei que tinha o número do telefone
dela na assinatura do email.

Estava no banheiro e pedi pro meu pai uma toalha pois nem pensei em
pegar nada na hora, tomei um banho e voltei para o quarto, o Filipe
continuava dormindo então como continuava a escorrer o liquido
coloquei uma toalha de banho entre as pernas e peguei o computador
para olhar o número da Cris, pensei alguns segundos pois estava com
vergonha e mesmo assim liguei porque eu nem sabia o que eu tinha que
fazer. Quando liguei e ela atendeu, me senti aliviada, falei que a
bolsa tinha estourado e que não sabia o que fazer, então ela mandou eu
tomar um banho e tentar dormi novamente e perguntou se eu teria o
parto com o Drº Marcos Leite, disse que infelizmente não, e ela foi
muito atenciosa e disse que se eu precisa de alguma coisa era pra
ligar pra ela, nisso o Filipe já tinha acordado comigo falando ao
telefone.

Quando desliguei e contei pro Filipe que a bolsa tinha estourado ele
ficou super empolgado e já queria ir pra maternidade e eu falei que
não e que não tava na hora. Tentei seguir o conselho da Cris de tomar
banho e dormi novamente, mas quem disse que eu consegui, tomei banho e
fui andar em volta da casa, enquanto isso o Filipe foi comprar umas
coisas para tomar café e já começou a separar as coisas para levar
para maternidade.

Umas 9:30 minha irmã chegou aqui em casa, pois ela ia almoçar aqui e
quando ela ficou sabendo que a minha bolsa tinha estourado me chamou
de louca e como que eu tava em casa ainda e que eu estava perdendo
muito liquido e a minha mãe já começou a dizer que ia nascer de parto
seco, no fim me assustei e liguei para Cris novamente e isso já era
umas 10:15, liguei duas vezes e caiu na caixa postal, fiquei
preocupada, alguns minutos depois ela me ligou, falei das contrações
irregulares, 5 minutos, as vezes 3 e as vezes 9, perguntei do líquido
amniótico e ela disse que se continuar clarinho ou branco não tem
problema e sair sangue é normal, só não pode ficar verde ou amarelo.
Questionei em relação a perda de liquido, pois todos queriam que eu
fosse para maternidade, ela falou que não existe parto seco e que se o
bebê continuasse mexendo não teria problema, orientou aguardar a troca
de plantão pois a plantonista da manhã não é a favor do parto natural
e a segunda plantonista era melhor. 

Também orientou comer normalmente e beber líquido que repõe o liquido da bolsa.
Perguntei a ela se poderia me acompanhar já que teria o curso sobre
parto, ela disse que sim e que partos são prioridade e se acontecesse
alguma coisa era para ligar pra ela.
Fiquei monitorando as contrações e ainda estavam irregulares, porém
estavam mais fortes, então andei em volta de casa mais um pouco e fui
para o chuveiro e fiquei lá por mais ou menos uma hora.
As dores cada vez mais forte, vomitei e não almocei, andei mais um
pouco e 13:30 da tarde saí de casa e fui para maternidade, mandei uma
mensagem para Cris e disse que estava a caminho da maternidade e que
as dores estavam mais frequentes e mais fortes, ela me respondeu
dizendo que era o que ela esperava.

Chegando lá ainda fui atendida pela plantonista da manhã, disse pra
ela que a minha bolsa tinha estourado as 7:30 da manhã e que as
contrações estavam mais fortes, ela não muito simpática me perguntou
se eu estava esperando para parto normal, como se fosse o fim do mundo
e eu respondi " É claro", então me examinou e disse que eu já estava
com 5 de dilatação, que ia fazer a minha internação e quem iria me
acompanhar era a Drª Mariana e eu pensei "ufa".

O procedimento de internação demorou horrores, pelo menos é o que
pareceu, porque as contrações já estavam muuuito mais fortes. Fui para
a sala de parto e eu e o Filipe ficamos lá sem saber o que fazer,
então fui para o chuveiro e fiquei lá por algum tempo e o Filipe ali
do meu lado, já estava chorando de dor nas costas que é de matar, até
que a Cris chegou, super carinhosa e começou a passar o seu óleo
milagroso e fazer massagem nas minhas costas, melhorou muuuito a dor,
então ela perguntou se eu queria sentar na bola disse que sim, ela
trouxe a bola e fiquei no chuveiro por mais um tempo e fui para a
banheira, a água é realmente relaxante.

Uma hora e meia depois de eu ser internada mais ou menos a Drª Mariana
veio me examinar e estava com 7 de dilatação, continuei na
banheira,algum tempo depois as dores estavam insuportáveis e pedi
analgesia, a Cris me olhou e perguntou tens certeza e eu disse tenho.
Já estava gritando muuito de dor e dizia que não ia consegui e ela me
olhava carinhosamente e dizia " Você vai consegui sim, você já chegou
até aqui, agora falta pouco". Então ela me explicou que se eu
realmente quisesse analgesia, a médica iria me examinar e depois ligar
para o anestesista para aplicar a analgesia e eu disse que queria
porque as dores estavam demais, isso aconteceu uma meia hora depois
que a médica disse que estava com 7 de dilatação, quando ela veio me
examinar novamente já estava com dilatação total e então a Cris me
olhou e disse "se você fizer agora só vai ser pior, agora é só fazer
uma força que ela nasce" e como eu queria um parto mais natural
possível eu concordei.

A Cris reparou que eu estava me agachando quando vinha as contrações e
perguntou se eu queria sentar no banquinho de parto de cócoras e eu
disse que podia ser, quando eu sentei ela deu para o Filipe um leque e
ele ficou me abanando e a Cris me explicou como eu tinha que fazer a
força, foi ai que realmente começou o trabalho de parto, porque é a
parte que você realmente "trabalha", as minhas contrações estavam
muito espaçadas e curtas então a Drª Mariana disse que ia por um soro
para as contrações serem maiores e com em menos espaço de tempo,
depois que ela colocou o soro fiz mais algumas forças e enfim a Ibiny
nasceu as 16:45 com 2,650 kg e 47 cm e na hora que ela nasceu eu
pensei " Consegui".

Depois que ela nasceu veio para o meu peito mamar, foi um momento
mágico, depois disso ela ficou uma hora na incubadora porque estava
fazendo um barulhinho quando respirava, veio pro quarto e só dormia
como um anjinho.

E eu fiquei um pouco frustrada por não ter tido ela na água que era o
meu grande sonho, mas no próximo quem sabe.E o Filipe é o pai mais babão e atencioso do mundo.

Cris quero agradecer toda a sua atenção e carinho, por ter me
acompanhado em cima da hora, realmente você nasceu pra fazer isso,
ajudar as mulheres no momento mais importante de suas vidas.

Você é um anjo que Deus colocou no meu caminho e no caminho de todas
as suas doulandas. Ainda bem que achei o seu blog naquele dia e que li
tudo e assim não aceitei coisas que certamente aceitaria se não
tivesse lido o seu blog.

Pessoas como você é uma raridade no mundo, disposta ajudar os outros e
passar os seus conhecimentos, se não fosse você aquele dia estaria eu
e o Filipe la sem saber o que fazer e com toda certeza seria super
complicado e difícil.

Simplesmente obrigada, por tudo.

ps: Infelizmente não bati nenhuma foto com você para mostrar pra Ibiny
quando ela crescer quem foi que ajudou ela vir ao mundo.

Chay, muito obrigada por tudo, foi uma honra acompanhar teu nascimento assim em cima da hora. 
Você foi muito guerreira, 
e pariu ela lindamente. A ocitocina no final não era de necessária, mas sabe como é, com plantonista a gente faz o que pode, 
ainda tivesse sorte de pegar uma que aceitava tudo que você queria. 
E a banheira nem sempre dá certo mesmo, nem toda mulher sente que ajuda, mas no próximo você tenta de novo. 
Beijão e vamos combinar de bater uma foto com a Ibiny =D 

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *