Vocês sabiam que até os 3 meses de idade os bebês têm 5 padrões de choro??

Quem descobriu isso foi Priscilla Dunstan, uma musicista americana que começou observar o choro de seu próprio filho, e depois passou 8 anos pesquisando o choro de bebês de várias nacionalidades até conseguir classificá-los em 5 padrões (Linguagem de bebês Dunstan).A primeira palavra que ela identificou foi “NEH” (né)…que o bebê profere quando tem fome. É uma palavra que simula o movimento de sucção, e o bebê mantém a língua voltada pro céu da boca.. Nem sempre o som sai exatamente como “NÉ”… pode sair  um “NÔ, “NU”..  o importante é se atentar para o “N” do som…..

A segunda palavra que Priscilla identificou foi a “OWH” (au), que está ligada ao cansaço do bebê. É o som do bocejo….. e geralmente a boca do bebê se mantém oval. É o choro em que o bebê pede para dormir.

A terceira palavra identificada foi a “EH” (é), que exprime a necessidade de arrotar. Esse som é produzido quando a musculatura do peito do bebê se comprimem. É um som que mostra que realmente há um incômodo no bebê..

A quarta e penúltima palavrinha é a “EAIRH” (éar … sendo esse “r”, pronunciado como na palavra rato), que é pronunciado quando bebê está com cólicas. É um choro mais gritado, e a parte da palavra que devemos mais se atentar é o “R”…

E a última palavra é “HEH” (ré) e tem ligação aodesconforto (calor, frio, fralda suja, etc)

 

Difícil? Nem tanto…….. Vamos ouvir essas palavrinhas?

Quem vai explicar melhor esse “método” é minha colega, fisioterapeuta e também doula lá em Brasília, Rafaela Rosa…que é representante do método no Brasil. Foi ela quem me apresentou Linguagem de bebês Dunstan, e eu achei muuuuito bacana, e que a partir de agora serei obrigada a comentar durante as aulinhas sobre cuidado básicos com bebê! rss

 

Conseguiram identificar?

A identificação das palavras exige um pouquinho de tempo e treino… Se você não identificar logo qual choro seu bebê está fazendo não se preocupe. Cuide dele como sempre fez e nos próximos choros, preste mais atenção.

Fonte: http://avalarini.blogspot.com/2011/11/linguagem-dos-bebes-gnt.html


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *