images (2)

Acredito que 9 em 10 mulheres que acompanho pretendem ter um parto totalmente natural. Isso inclui não usar qualquer tipo de medicamento para dor durante o processo de parir. Outras já me dizem desde a primeira consulta que preferem fazer analgesia assim que possível. Para os dois tipos de escolhas eu faço questão de esclarecer mitos e dúvidas.

Parto humanizado não é parto natural. Parto humanizado não é parto sem analgesia.
Parto humanizado é um termo usado para mostrar que quem é o protagonista do parto é a mulher e seu bebê. Mas para que a mulher possa decidir o que ela quer e não quer, é preciso informação, e informação de qualidade.

Analgesia de parto já virou uma coisa muito comum, inclusive em filmes e seriados. Muitas mulheres e profissionais simplesmente não entendem o motivo por qual algumas preferem NÃO passar por este procedimento. Vamos lembrar que como toda intervenção, esta não é isenta de riscos.

Alguns deles: 
– Se o procedimento (analgesia) for realizado no início do trabalho de parto (antes de 6cm – trabalho de parto ativo) o risco de cesariana é aumentado;
– Hipotensão: Queda da pressão arterial;
– Prurido: Coceira intensa em todo o corpo é comum;
– Bloqueio motor: Algumas mulheres ficarão sem mobilidade, ”anestesiadas” da cintura para baixo o que aumenta o risco de parto com fórceps ou vácuo extrator;
– Náuseas;
– Risco da analgesia falhar (12%);
– Cefaleia pós-punção dural: Dor de cabeça intensa que pode durar dias e ser necessário uma nova punção (1%);
– Dor no local da punção que pode durar semanas;
– Infecção e miningite são raras;
– Lesão de um vaso no espaço peridual, levando a hematomas epidurais, é rara.
– Paralisia é rara;
– Toxicidade sistêmica é rara;
– Frequência cardíaca não-tranquilizadora: Frequência do bebês começa a baixar logo após o procedimento. (Fonte: Trabalho de parto e parto, de Oxorn e Foote 6a edição)

Então, depois de entender os riscos é bem fácil de entender porquê algumas mulheres não querem fazer analgesia. Não é por orgulho, por se acharem melhores que as outras, ou para provar para alguém que consegue parir sem medicamentos. Embora, mulheres relatam se sentirem muito mais fortes e orgulhosas de si mesmas, após conseguirem parir assim. Já ouvi muito a frase: ”Depois disso (parir) sou capaz de qualquer coisa”.

Não existe parto ideal. Cada mulher tem o seu parto planejado de uma forma. O parto nunca sai como o planejado. Informação é fundamental!

Cris Doula


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *