Amanhã fará três semanas que minha pretinha nasceu, estamos completamente felizes com a chegada da nossa menininha, ela é uma fofura só. Eu não escrevi nada ainda sobre seu nascimento, mas gostaria de contar à vocês como foi. Eu planejei um parto normal, não só planejei, como desejei muito, mas estava preparada para uma cesárea, se fosse preciso (eu já tinha 3 cesáreas) e foi.

Dr Fernando nos explicou todo o protocolo, todos os riscos e nos apoiou em nossa decisão. A Cris desde o começo estava do nosso lado, a favor daquilo que a gente decidisse, certa também de que a decisão do obstetra seria a melhor a seguir. Bom, desejei PN por vários motivos, sendo o principal a segunda cesárea que foi traumatizante e com um fim trágico; outros motivos como: o desejo de ter mais filhos, se for a vontade de Deus; ser natural, ou seja, mais saudável pra mim e pro bebê; e claro, também queria passar por esta experiência. Todas as 3 cesáreas que tive foram necessárias, nas duas primeiras entrei em TP dilatou total, porém não nasceu, na primeira fiquei mais de 50h em TP com bolsa rota, ao fim deste período, a equipe (HU) indicou a cesárea (eu não tinha tanta informação nessa época). Meu bebê nasceu forte, lindo e saudável.

Na segunda, entrei em TP e em menos de 4h estava com dilatação total mas bebê alto entrou em sofrimento fetal, sendo então, indicado a cesárea, também no HU.

No terceiro, muito melhor informada, já fui avisada por todos os médicos que passei, que teria que ser cesárea (nessa gravidez eu fiquei muito doente, peguei todas as viroses possíveis pra uma vida toda rsrs e por isso fui a muitos plantões). Fui delicadamente dispensada por duas médicas, hoje acho que é porque eu falava muito em PN e fui no dr Fernando, a indicação dele também sempre foi cesárea, mas ele deixou claro que se eu quisesse e se eu assumisse os riscos ele me apoiaria, mas meu esposo estava completamente inseguro e eu não podia nem falar em PN, como foi uma gravidez muito complicada, fiz muito repouso por causa da pressão alta… enfim, aceitei que seria cesárea, o Fernando dizia, se você chegar parindo, eu não vou operar você. (confesso que eu sonhava com isso). Só que com 36 semanas precisei de uma cesárea (graças a Deus ela existe) por causa da pressão alta. Meu bebê nasceu forte, lindo e saudável, apesar de precisar de UTI por 15h, por desconforto respiratório.

Eis que chega a quarta gestação, dois anos após o último filho, eu passei esses dois anos lendo, pesquisado e mostrando pro marido várias mulheres que tinham parido após várias cesáreas, mostrava vários vídeos de parto, fui preparando o terreno rsrs. Nessa, eu tinha decidido que esperaria.  Já nas primeiras consultas esse era o assunto, dr Fernando novamente indicou a cesárea, comecei a chorar em uma consulta, ele como sempre muito humano, secando minhas lágrimas disse que poderíamos conversar e assim foi. Nessa altura meu esposo já havia concordado em esperar. Fernando nos falou todos os riscos, TODOS MESMO!!! Assinamos uma declaração de que estávamos cientes que o protocolo nesse caso era cesárea e que havíamos sido informados de todos os riscos.

Acertamos tudo,  esperaríamos até 41 semanas, a Cris estaria conosco e eu estava muito tranquila e confiante, mas sabia da possibilidade de não dar certo e estava preparada pra uma cesárea, porque mais que um PN, eu queria minha bebê nos braços. A gravidez seguiu maravilhosamente, sem nenhuma intercorrência, diferente das outras. Bom, na segunda, dia 02/04 começaram contrações doloridas, longas mas sem ritmo. Na madrugada, elas ficaram ritmadas, eu fiquei super feliz, porém de manhã elas sumiram. Fui avaliada na maternidade e estava tudo bem, sem nada de dilatação (o que eu já esperava) eram os pródromos. A Cris foi na maternidade conosco nesse momento, conversamos bastante, foi muito bom este contato.

Voltamos pra casa para esperar o TP engrenar, mas não foi o que aconteceu. Passei o dia e a noite com as mesmas contrações, longas, doloridas mas sem ritimo. Eu estava em contato com o Fernando e a Cris através de mensagens… Ambos super atenciosos e atentos! Até que no dia 04 por volta das 13h o Fernando  me mandou uma mensagem demostrando sua preocupação por eu estar muito tempo com contrações (desde o começo ele já havia dito que o meu TP deveria ser rápido, nada que não ‘andasse’) indicou a cesárea e nesta altura eu já estava muito preocupada, com medo de o útero não aguentar por causa dessas contrações… A Cesárea foi então marcada pra esse mesmo dia. Já estava tudo preparado, tudo no carro e fim do dia fomos pra maternidade fazer a internação.

No caminho até a maternidade, continuei com as contrações e deu uma forte dor nas costas que não aliviava, confesso que eu fiquei meio desesperada achando que o meu útero tinha rompido, foi desespero mesmo pq a Cris e o Fernando já tinham explicado que a dor é na barriga quando o útero rompe mas enquanto a Cris não chegou eu fiquei com medo. Logo que chegamos a Cris chegou tbem, enquanto me explicava da dor fez massagem, pude também sentir as mãos mágicas ainda que poucas vezes antes da cirurgia. Pouco antes das 20 estávamos no centro cirúrgico. Sentar na maca pra receber a anestesia é, pra mim, um terror, naquele momento lembrei do principal motivo de eu querer um PN. Mas a presença da Cris nesse momento foi sensacional!!

Ela me abraçou, me acalmou e principalmente, me entendeu, fez eu me sentir acolhida em minha dor, em minhas lembranças mais tristes. Eu tinha me preparado pra cesárea, seguindo os conselhos de uma  amiga a Gabi, queria mentalizarli minha bebê nascendoo, sabe? Queria ter imaginado, me conectado com o fato de minha filhinha estar nascendo, mas não consegui. A cesárea é pra mim muito agressiva, desde a primeira eu tinha essa sensação… Me sentia uma caixa e alguém ‘vasculhando’, aquele cheiro de queimado, eu imóvel como estátua, a sensação de alguém estar mexendo e remexendo dentro de mim ‘caçando’ minha bebê era o que eu sentia, era mais forte do que qualquer coisa que eu tentasse mentalizar.

Durante esse processo eu procurava o olhar da Cris,  um olhar sereno, calmo onde por alguns segundos eu conseguia me conectar, mas logo toda aquela situação já me incomodava novamente. Meu esposo estava também do meu lado, segurando minha mão, coitado, eu apertava ele cada vez  que me sentia agoniada. Graças a Deus, o fim desse ‘sofrimento’ é uma recompensa maravilhosa. Logo que abriram meu útero, ela chorou, e a partir daí a emoção me invadiu e eu pude então me alegrar profundamente. Ela ficou pertinho de mim por alguns instantes e eu pude contemplar aquele cheirinho de vida nova, que delícia!

Após esse momento, fiquei muito tranquila, escutando o choro bravo da moça, olha que chorou… a Cris ficou preocupada de o Noah aprender rsrsrs. A recuperação da cirurgia tem sido excelente, eu digo que a experiência é ótima, a gente fica sem nenhuma frescura na quarta cesárea kkkk. Minha bebê nasceu forte com 4,175 e 50cm 😱😱 gigante, linda e saudável. Está mamando super bem!! Eu sou muito grata a Deus pelo fim de tudo, o mais importante era ter minha filha, não foi possível, mais uma vez o PN (agora eu desisti de vez, se tiver próximos, será cesárea) mas poder estar com minha filha nos braços, não tem realização de sonho algum que supere.

Agradeço a todas do grupo que torceram por mim. Eu digo que tem mulheres que precisam passar pela dor do TP e aceita-la como meio de ter seu bebê, já eu precisei passar pela dor da cirurgia, não só a dor física, mas a dor de não ter conseguido por 4 vezes, é preciso lidar com as frustrações, eu acredito que tudo tem um porquê e o tempo nos mostrará as respostas que necessitamos.

Sou profundamente grata à Cris, pelo dia, pelo abraço, pelo olhar, pelo toque, mas também agradeço por todo o processo, por toda dedicação e disponibilidade. Cris, és sem igual!! Um verdadeiro anjo, obrigada de coração!!

Dr Fernando foi também sensacional. Sempre muito atencioso e muito sincero, sempre tratou com a verdade, em nenhum momento me iludiu e nem me desanimou, foi sempre realista e muito prudente. Um excelente profissional do qual eu serei grata eternamente, ele não foi apenas um médico, foi também um verdadeiro anjo que nos acolheu no momento momento mais especial e complicado de nossas vidas (na gravidez anterior cheguei no consultório dele já com 6 meses). Ele sempre foi muito humano e sensível sem deixar de lado o profissionalismo e a competência no que faz.

Termino agradecendo a Deus pela equipe sensacional que pude ter!
Por Luana

Categorias: Relatos de Partos !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Relatos de Partos !!

Relato da Cris – Nascimento Noah – Parto Domiciliar 29/06/18

  Foto: Micaela Torres Estou gravidíssima de 38 semanas e 5 dias e escrevendo este relato. Acho mais fácil começar a escrever sobre a gestação agora pois quando o meu gurizinho chegar estarei bem ocupada Leia mais…

Relatos de Partos !!

Vídeo do meu parto – Nascimento Noah – Parto Domiciliar

Para quem ainda não sabe, tive meu segundo filho há 41 dias. Minha primeira filha nasceu em 2007 através de uma cesariana eletiva. Noah nasceu naturalmente em casa, com 41 semanas e 2 dias, e Leia mais…

Relatos de Partos !!

Relato da Heloísa – Nascimento Henrique – Parto Natural 07.04.2018

Sou a Heloísa, tenho 32 anos e o Henrique é meu primeiro filho. Há quatro anos já havia me interessado sobre o assunto parto humanizado, e comecei a pesquisar bastante. Nessa busca, encontrei o blog Leia mais…