A Mariana  é naturóloga e entrou em contato comigo no final da gestação, me contou sobre a experiência de ter parido seu primeiro filho, sobre a falta que ela sentiu de um apoio, e de como queria que certas coisas fossem diferentes agora, 5 anos depois, incluindo fazer um parto sem analgesia dessa vez.

Conversamos pessoalmente uma vez e ela logo já disse que queria que eu fosse sua doula. Nos outros encontramos falamos sobre muitas coisas, como estava sendo a gestação, os medos, o relacionamento com o pai do bebê, o filho mais velho Cauã, e principalmente, o que ela imaginava pra esse parto.

Ela fez vários planos e me passou, concordei que faríamos o possível para que fosse o mais próximo do que ela desejava. Numa consulta de rotina com seu obstetra Dr Marcos Leite, ele constatou que ela estava com 3 cm, e algumas contrações. Pediu que ela caminhasse por uma meia-hora e voltasse ao consultório.
Ela me ligou e disse:” – Cris, você está descansada? o Enzo nasce hoje.” ( nasceram muitos bebês em março rsrs) Fiquei aguardando notícias enquanto ela disse que ia caminhar com o parceiro, Fernando.

Cerca de 1 hora depois ela me ligou e disse pra que eu fosse para maternidade, pois o obstetra havia pedido, ela estava indo para lá. Terminei de me arrumar e fui, ansiosaaa. Cheguei lá e primeiro encontrei o Dr Marcos, como sempre com um sorriso no rosto. Perguntei sobre a evolução e ele disse: – “Ela está com 8 cm!” Sim, quando ela voltou no consultório após a caminhada, já estava com 8 cm de dilatação.

Na maternidade eu encontrei também a fotógrafa Carol Dias que ia registrar o parto. Uma das coisas que a Mari tinha deixado bem claro, é que ela queria privacidade total e silêncio, o que ela não teve no primeiro parto. Portanto Dr Marcos não ficava na sala, ele entrava pra examinar e saía. E avisou para nós que em alguns momentos iria pedir para que saíssemos também.

Carol se apresentou e começou a fotografar, sem que ninguém notasse pra falar a verdade. Achei ótimo, porque toda pessoa presente em uma sala de parto, deve ser quase invisível, ela foi. Fiquei com Mari, indiquei algumas coisas, e depois ela entrou na banheira.

Um tempo depois ela foi no banheiro, voltou para sala e disse para nós:”- Privacidade, por favor.” Era a hora de deixa-la sozinha com seu parceiro, eu e Carol saímos e ficamos na sala ao lado. Mari estava tranquila, serena, lidando muito bem com o parto, e estava LINDA, como sempre.

Cerca de 5 minutos depois ela me chamou de volta para a sala, e pediu para que só eu entrasse. E não demorou muito para que  a vontade de fazer força surgisse, então o Dr Marcos entrou também. É maravilhoso poder testemunhar nascimentos assim, mulheres empoderadas, totalmente respeitadas, com pessoas que entendem e apoiam seus desejos.
Não, ela não pediu analgesia em momento algum, ela simplesmente se entregou exigindo tudo que seu instinto a dizia.
E ela só voltou da partolândia uma vez, voltou com Enzo nos braços.

Mari, muito obrigada por ter me convidado para acompanhar um momento tão especial. Parabéns, fiquei muito orgulhosa, você foi muito guerreira, sábia e forte. Enzo, seja Bem-Vindo.
Parabéns Fernando pelo bebê!
Obrigada Carol pela delicadeza e profissionalismo, você respeitou 100% os desejos da Mari, soube fotografar sem desviar o foco.

Obrigada Dr Marcos Leite.

Cris De Melo
Téc Enfermagem, Mãe
& Doula! 


2 comentários

Elis Hendler · 12 de abril de 2012 às 14:13

Lindo!!

Mariana você me inspira… cada vez mais tenho forças para trazer minha Antônia ao mundo de uma forma tranquila e natural.

Carol amei suas fotos. O tua percepção e teu enquadramento é como eu gosto.

Cris, vc realmente é especial. Tranquilidade em pessoa… é disso que eu preciso.

Daniela · 16 de abril de 2012 às 19:48

Ai, que coisa mais linda, fiquei emocionada com o relato e com as fotos, que são belíssimas! Estou com lágrimas nos olhos, quem sabe meu próximo parto será assim? Beijos, Cris!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *