dani1

Meu nome é Daniela tenho 32 anos, casada com Leandro 35 anos. Nos conhecemos à mais ou menos 16 anos, tivemos um namoro na adolescência e ficamos sem contato por 10 anos, ambos em outro relacionamento.

Depois desses 10 anos, já separados nos reencontramos e a partir daí começamos a sair e nos divertir, já maduros foi tudo muito diferente e gostoso. O tempo foi passando e nem percebemos, quando nos demos por conta não vivíamos mais um sem o outro, todos os planos eram a dois. Então, em julho de 2010 resolvemos nos unir e planejar nossa vida, nesta época trabalhávamos e estudávamos… Era uma correria.

Fizemos viagens maravilhosas e conquistamos muitas coisas juntos, foi então que decidimos aumentar a família, e isso iria acontecer quando eu estivesse formada, pois queria muito terminar a faculdade… Um sonho de cada vez.

Em março de 2013 tomei a ultima cartela de anticoncepcional, no inicio ficava mega ansiosa… Mais quem não fica né? Até que não conseguia engravidar e isso me atormentava porque achava que tinha algum problema. Mais um certo dia parei e pensei: “Preciso relaxar, vou pensar em outras coisas e deixar acontecer”. Isso se passou 10 meses e então comecei a sentir cólicas fortíssimas, fiz vários exames e nada de errado, até que um médico me pediu o exame de gravidez, mais eu tinha certeza que não era até porque minha menstruação não estava atrasada. Era dia 28 de janeiro e minha menstruação era pra ter vindo dia 27, nem contei como atraso.

Fiz o tal exame e quando ele me chamou para mostrar que o resultado foi positivo ficamos sem reação, não imagina que seria. Porém naquele momento estava com uma mistura de sentimentos, felicidade e preocupação ao mesmo tempo por causa das dores. O médico pediu para investigar, pois poderia estar nas trompas e isso por causa das dores que sentia.

Fizemos vários exames até descobrir que estava tudo bem… Um alivio!

Aí começamos a fazer planos de como seria o parto, minha mãe teve seis filhos e todos de parto normal, os primeiros foram em casa e isso me fascinava. Sempre pensei que quando engravidasse queria fazer ter um parto na água mais não sabia de tinha esse recurso por aqui, foi então que começaram as pesquisas e buscas pelo local tão sonhado… Achei, ilha maternidade.

Mais e o médico? Ele faria esse parto?

Comecei a pesquisar sobre partos humanizados, naturais e através de uma amiga fiquei sabendo que Cris existia, para a minha realização. Minha amiga me passou o contato e fui atrás dela.

Meu esposo sempre aceitou meu desejo mais não entendia direito como funcionaria. Marcamos uma conversa com a Cris e ele saiu de lá outra pessoa, até conversa com as pessoas sobre o assunto. Depois de tirar as duvidas que tinha me apoiou ainda mais. Ficamos sonhando com o nosso momento, o momento de receber nosso Cauã nos braços.

Meu obstetra é a favor da cesárea, mais eu não aceitava e deixava claro minha opção e ele deixando acontecer para tentar na ultima hora me convencer. Quando completei 38 semanas ele me disse que deveríamos partir para a cesárea e eu firme dizendo que não queria. Quando chegou as 39 semanas ele marcou minha cesárea sem me comunicar, fiquei em choque porque não imaginava que ele faria isso sem a minha aceitação. Bom, chegou o dia e hora da cirurgia e eu não apareci.

Depois dessa decisão dele não fui mais ao consultório, fiquei indo aos médicos de plantão no Ilha até porque o Cauã e eu estávamos bem e não tinha porque não esperar o parto natural.

No dia 06 de outubro, uma segunda-feira estava com 40 semanas e três dias chegou o Cauã as 19h32min com 3,060 e 50cm no plantão que eu tanto queria e com as pessoas que escolhi, meu esposo e a Cris. Foi mágico, lindo, intenso e na água como eu tanto sonhei.

dani2

Agradeço a Deus por ter colocado a Cris no nosso caminho e por ter nos apoiado em todos os momentos. Espero e tento contribuir para que muitas mulheres conheçam o parto natural e humanizado e se realizem assim como eu me realizei.

dani3

Dani Espindula.

Mãe do Cauã.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *