foto do google

foto do google

Por: Camila Goytacaz
Retirado do blog Mamíferas 

Tem gente que não sabe direito o que faz a doula. Quando a dúvida é de quem nunca pariu, tudo bem, só na hora P para entender a importância das acompanhantes. Mas fico triste quando escuto mulheres que já são mães perguntando sobre as doulas. Triste ver uma parida que não foi doulada. Sinto pelo que ela perdeu.

Um abraço acolhedor. Uma mão suave massageando as costas. Uma xícara de chá. Uma posição para ajudar o bebê a descer. Uma pessoa preparada: doulas vêm com o coração aberto e uma mochila cheia de truques. Bola para exercício, bolsa de água quente, óleos, rebozo, (um pano estrategicamente colocado nos quadris que faz maravilhas) e muito amor. As mais modernas trazem também ipods, máquina fotográfica e outros equipamentos para que o parto seja registrado, musicalizado, conectado e tudo mais que a gestante tiver vontade.

É a doula quem, gentilmente, prende o seu cabelo. Te ajuda a se vestir, a se enxugar, a se banhar, a gritar. Se você chorar, te acolhe. Se sorrir, ela ri. Se quiser companhia, vale por vinte, mas se precisar ficar sozinha, ela some, desaparece, como mágica. E sim, algumas são mesmo magas, fadas, bruxas, chame como quiser, doulas têm superpoderes.

Conheço algumas lindas. Uma é amiga bem próxima, que sai na pontinha dos pés durante a madrugada para não acordar os filhos. Sem hora para voltar, deixa tudo: seu curso, seu sono, seus problemas, a reforma da casa, a lista da escola. Só pensa na mulher que vai parir. Bela nos doulou em dois partos e muito, muito além dos partos. No parto da minha filha, na fase ativa, entre uma contração e outra, deitada com ela em minha cama, eu disse: não sei como alguém pode ser doula. Ela apenas sorriu. Disse pensando no profundo nível de entrega que a missão carrega. Chegar à casa de uma mulher e começar a cuidar dela, em um momento tão íntimo, segurando forte na mão, fazendo monitoramento, passando informação ao restante da equipe, não é para qualquer uma. É preciso vocação.

E quando chega o bebê o trabalho da doula vai chegando ao fim. Muitas choram, emocionadas. Ajudam a acolher o bebê e novamente, banhar e vestir a mãe, alimentar, fotografar. Sem as doulas, muitas mulheres viveriam seus partos sem matar a sede de água e de acolhimento. Doulas acompanham o casal neste momento único de sua jornada. Sim, elas atendem aos pais também, atuam, generosamente, para que eles encontrem espaço dentro do parto.

E agora falam em proibir este trabalho. Proibir as doulas é como tirar as flores do jardim, é como apagar a chama das velas, é como ir à praia sem sol e ter frio sem cobertores. Parto sem doula é parto sem carinho, parto sem doula pode até, lamentavelmente, deixar de ser parto. E o que serão das mulheres sem parto?

Fonte: http://www.mamiferas.com/blog/2012/07/parto-sem-doula.html


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *