Uma amiga gestante perguntou sobre isso, e se a bolsa romper antes do trabalho de parto começar? Isso deve ser discutito com o obstetra de cada paciente, pois cada um tem uma opnião, mas eu pesquisei opnião de médicos que conheço.

Por Dra Melania Amorim:
“Quando a bolsa rompe, acho que a gestante deve ser examinada, o que pode ser feito em casa ou no hospital, mas é importante confirmar se houve ou não ruptura prematura das membranas, avaliar o aspecto do líquido, pesquisar sinais de infecção.
Esse exame pode ser realizado pela parteira ou pelo médico obstetra, mas SEM TOQUE VAGINAL.
Se for para aguardar o início do trabalho de parto, não vejo contra-indicação para aguardar em casa… até porque ela pode ter planejado um parto domiciliar, não?

Importante rastrear infecção, então em ruptura prolongada de membranas vale a pena fazer leucograma. Não se recomendam TOQUES nem se manter relações sexuais nesses casos, para minimizar o risco de infecção. O risco de infecção é tanto maior quanto maior o intervalo entre o primeiro toque e o parto, e quanto maior o número de toques.

O tempo de espera em casos de ruptura prematura das membranas é variável de acordo com o protocolo de cada serviço, na maioria dos países à exceção do Brasil, aguarda-se entre 24 a 72 horas. A revisão sistemática da Cochrane sugere que a indução leva a menor risco de infecção materna do que a conduta expectante, mas os desfechos perinatais são semelhantes. A conduta deve, portanto, ser individualizada.

Sem bolsa rota: muitas vezes as gestantes confundem os pródromos com trabalho de parto e vão correndo para o hospital, o que pode levar a internações precoces e uma cascata de intervenções para “acelerar” desnecessariamente o trabalho de parto.

Então, se a opção for por um parto hospitalar, o ideal é esperar que as contrações estejam fortes, ritmadas, a cada três ou quatro minutos, exceto se antes disso a dor for muito intensa, insuportável. Mas eu recomendaria esperar com uma doula para dar suporte contínuo e precoce.

Importante lembrar que isso vale APENAS para paciente com streptococo tipo B negativo, se o resultado for positivo é preciso fazer o antibiótico, aguardar 4 horas e fazer a segunda dose.”
Foto: Mostra uma bolsa intacta durante o nascimento, é possível que o bebê nasça sem que a bolsa estoure, nascendo dentro da mesma.
Cristina De Melo
Téc Enfermagem
& Doula! 

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *