Hoje, faz uma semana que a minha princesinha nasceu. Alguns dias antes do seu nascimento já comecei a sentir os famosos pródromos, tomando muito chá de canela, e algumas tacinhas de vinho, passei algumas noites perambulando pela casa, rebolando, dançando, tomando banho quente, mas no fundo sabendo que ainda não seria o momento da sua chegada. A Isadora quis esperar para chegar no plantão do seu médico, o querido Dr. Fernando Pupin.

Ele sempre me falava: “Dani, fica tranquila que a Isadora vai nascer comigo!” E ele realmente acertou, e também acertou quando dizia que ela seria de média para grande (nasceu com 4,035 e 52cm).

Meu trabalho de parto foi bem difícil, mas do jeito que eu sempre sonhei, banheira, doula, meu médico, música de fundo…tudo perfeito.
Quando eu lia no site da Cris sobre a Partolândia, não tinha nem ideia do que seria, mas agora eu posso dizer que estive lá.
Chegou um momento na hora do parto que nem abria mais os olhos, escutava a voz da Cris como se estivesse longe, longe… Senti literalmente a sensação como se meu corpo estivesse ali, mas minha alma em outra esfera, em outro espaço. Foi quando no momento em que a Isadora nasceu, senti que corpo e alma se fundiram novamente e então consegui abrir meus olhos e vi o ser mais importante por quem esperei por toda a vida.
Com certeza foi a emoção mais linda e completa que vivi.

Não consigo achar palavras para agradecer a Cris, ao Dr. Fernando, a minha mãe e meu marido que estiveram o tempo todo do meu lado, me apoiando e me amparando.  Sei, que ficarão guardadas em meu coração pra sempre!
Para as doulandas que estão aguardando pela chegada de seus príncipes  e princesas, se preparem para viver a emoção mais linda de suas vidas!

Um grande beijo!
Daniane


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *