10407280_825301844208005_7744403679492091051_n

A cesariana

Nesta semana acompanhei uma mulher que queria muito parir. Na primeira gestação ela teve pré-eclâmpsia que mesmo com medicamentos não pode ser controlada. Passou por uma cesariana bem indicada. Na segunda vez se preparou novamente de todas as formas possíveis. Após mais de 24h com contrações regulares, bolsa rompida, bebê não descia, colo não dilatava, foi indicado novamente outra cesárea.

Por mais que uma mulher queira um parto natural, ela sabe que a cesárea ésempre uma possibilidade. Mesmo sabendo disso, é muito difícil aceitar que ela precisa passar por uma. Mesmo que ela tenha um obstetra que seja pró-parto normal, uma doula, um marido parceiro. Quando você escuta do obstetra que o parto não será possível é como se o mundo desabasse. E desaba mesmo. Aquele mundo que você imaginou da partolândia, de receber o bebê no colo imediatamente, de ficar ali abraçada beijando, cheirando… simplesmente desaba.

Toda mãe prioriza o bebê no parto. É mentira que as mães se importam mais com o tipo de parto do que com o bebê. O mais importante para todas as mulheres é um bebê saudável no final. Mas não deixa de ser frustrante saber que o parto que você desejou, sonhou, se preparou e investiu suas energias e dinheiro, não vai mais acontecer. E os profissionais que trabalham com parto precisam se lembrar disso, ter esse respeito e sensibilidade. A mulher vai e precisa passar por essa fase do luto do parto desejado. Não ignore que ela está sofrendo pelo parto que não aconteceu. Dê apoio!

Se você passou por isso sabe bem o que estou falando. Se você está gestando e tem medo de que isso aconteça eu digo uma coisa: o trabalho de parto nunca será em vão!

Você fez tudo que podia, leu, se informou, pesquisou profissionais com taxas mais baixas de cesárea, contratou doula, e tudo mais.
Você que ficou horas e horas em trabalho de parto caminhando, agachando, no chuveiro e exausta.
Nada disso foi em vão. Você sairá dessa experiência ainda mais forte, mais preparada para o que está por vir. Não sinta que você nadou e morreu na praia. Você já alcançou seu objetivo. Procurou a maneira mais segura para trazer seu bebê ao mundo e se esforçou para isso. Permitiu que o bebê tivesse todos os benefícios de um trabalho de parto. E se você PRECISA passar por uma cesárea é porque essa é agora a opção mais segura.

À todas as mulheres que passaram por uma cesariana que não foi planejada (nem desejada) não se sintam menos que ninguém. Tenham orgulho da sua força e coragem. De aceitar ser literalmente cortada ao meio para o bem do seu bebê.

E viva esse momento, o nascimento do seu filho continua sendo um dos dias mais lindos e marcantes da sua vida (se não o mais de todos!).

Cristina Melo


1 comentário

Kelly frauzino · 17 de fevereiro de 2016 às 8:23

Exatamente o que eu precisava ler agora! Obrigada! ❤️

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *